Associação dos Produtores e Comerciantes de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul

Quinta-feira, 15/11/2018. Boa tarde. Seja Bem-vindo(a)!

Bolsa de Sementes

Consulte aqui a disponibilidade de sementes de nossos associados.

Legislação

Consulte aqui a legislação sementes/agrícola.

Associados

Área Restrita.

Esqueceu a senha?

Fase crítica da soja é beneficiada pelo clima no RS - 26/02/2013

Com 97% das lavouras na fase de floração/formação dos grãos - fase crítica quanto à deficiência hídrica para a soja, a cultura foi beneficiada pela chuva nos últimos dias. A manutenção de um bom percentual de umidade no solo durante esse período tranquiliza o produtor nesse sentido, dando indícios de bons rendimentos. Conforme o Informativo Conjuntural elaborado pela Emater/RS-Ascar, a confirmação desse cenário se dará dentro de poucos dias, uma vez que as primeiras lavouras começam a entrar em maturação e deverão ser colhidas brevemente.

Produtores estão muito perto de finalizar a colheita da 1ª safra de feijão do RS, restando apenas 7% da área, que se localiza, basicamente, na Serra Gaúcha, última região a semear a leguminosa, e onde chega a conviver com parte do período/ciclo da safrinha, cuja semeadura já atinge cerca de 40% da área estimada do Estado, sendo impulsionada atualmente pela boa condição climática.

A safra 2013 de arroz evolui de forma satisfatória com as lavouras, intensificando o processo de maturação, alcançando, nesta semana, 13% do total. Nesse sentido, 4% delas já foram colhidos com rendimentos dentro do previsto. Esse percentual poderia ser maior não fosse o tempo úmido e com chuvas ocorridas nos últimos dias, que limitou os trabalhos de campo. As lavouras que se encontram nas demais fases de evolução apresentam, também, bom desenvolvimento, não sendo visíveis maiores empecilhos para obtenção de uma boa produção.

O retorno das chuvas em todas as regiões produtoras beneficiou o milho, principalmente as lavouras que ainda se encontram em floração e em fase de formação de grãos. Apesar de alguns problemas pontuais relacionados com deficiências hídricas localizadas em algumas regiões produtoras, os rendimentos obtidos nos 38% já colhidos seguem situando-se, em média, acima das expectativas iniciais, assim como o potencial apresentado pelos 29% que já se encontram em maturação.

A colheita da maçã atinge 70% da produção, principalmente da variedade Gala. As plantas estão com bom número de frutas, bem coloridas e bastante doces. Face às condições climáticas durante o ciclo vegetativo da cultura, o calibre das maças apresenta-se abaixo da média esperada. De forma prematura, com frutos ainda não demonstrando suas ideais características organolépticas para o consumo, inicia a colheita da Fuji. As cotações estão abaixo do esperado pelos maleicultores e do necessário para cobrir os custos de produção, além de propiciar uma margem de sobras. Preços médios na propriedade para a Gala em R$ 0,75 o quilograma.

A safra de abacaxi do litoral norte do RS enfrentou fortes problemas climáticos, que interferiram quanto ao volume de colheita e à qualidade dos frutos. As intensas geadas ocorridas no início de junho e o calor excessivo no final do ano reduziram em 20% a expectativa de produção inicial. Terra de Areia, município que cultiva 220 ha, colheu menos de 1.500.000 dos 1.800.000 frutos esperados. O calor e a insolação depreciaram boa parte do volume colhido, penalizando ainda mais os abacaxicultores.

As condições climáticas favorecem o desenvolvimento das pastagens cultivadas anuais e perenes de verão como Tifton e capim-italiano, que se recuperam bem após o curto período de estresse hídrico e forte calor, assim como as últimas lavouras de milho e sorgo cultivadas para a elaboração de silagem. Essa grande oferta de forragem tranquiliza o setor leiteiro, pois o maior retorno econômico com a atividade é obtido quando a nutrição dos animais é realizada diretamente a pasto. As condições corporais dos animais são boas, apresentando boa produção de leite e os produtores permanecem realizando o manejo sanitário do rebanho, controlando os ecto e endoparasitas, especialmente carrapatos e verminoses. Alguns criadores, em diversas regiões produtoras de leite do Estado, como em Ijuí, ainda realizam as atividades de colheita do milho para produção de silagem, obtendo bom volume e qualidade satisfatória, conforme expectativa prevista.

O predomínio de dias com temperaturas altas e ensolarados favoreceram o desenvolvimento da atividade das abelhas. As colmeias permanecem com uma população razoável e estão fortalecidas pela boa oferta de pólen e néctar. A partir deste momento, inicia um novo período de floração de muitas espécies de plantas na maioria dos municípios produtores de mel no Estado, o que configura praticamente uma nova safra ou “safrinha” de mel que se estende até o mês de maio, cuja produção em muitos locais é superior à safra tradicional de primavera.

Fonte: Emater/RS-Ascar

Rua Apassul, 10, Bairro São Geraldo
Passo Fundo - Rio Grande do Sul - CEP 99025-130
Fone: (54) 3314-1799 / Fax: (54) 3314-6123
apassul@apassul.com.br